Você já ouviu alguém dizer que não fica postando fotos de seus projetos sociais, doações e trabalhos de voluntário na rede, porque não faz isso para se exibir para os outros, e sim porque o faz pra si mesmo e pelas pessoas que estão ajudando? E se hoje nós tentássemos mudar um pouco essa visão!?

Esses dias tive a oportunidade de conhecer uma pessoa super bacana que recolhe roupas usadas para fazer doações  a famílias carentes. Ao perguntar se ela possuía uma página no Facebook da ação dela, veio uma resposta parecida com esta aí de cima. Um pensamento nobre, sem dúvida nenhuma. Afinal, a pessoa realmente quer fazer o bem sem esperar nada em troca.

Porém, coincidentemente, naquele mesmo dia, eu havia assistido um TEDx da Iara, dos Caçadores de Bons Exemplos, que contradizia completamente esse senso comum. [Se não conhece os Caçadores, vou deixar o link no final do post, vale a pena!].

A Iara falava sobre uma pergunta que ela e o marido sempre se faziam: O mundo está acabando?

É tanta notícia ruim por aí! “Tráfico, dependência química, crianças morrendo de fome, idosos sendo maltratados, terrorismo, corrupção…. só isso, cara!? Cadê as pessoas boas!?”. Então eles decidiram rodar o Brasil de carro para caçar esses bons exemplos e divulgar para todos!

“Tem muita gente boa fazendo coisas incríveis por aí. Só não são divulgadas. (…) Se a gente perguntar quem é o traficante ou o assaltante, todo mundo sabe, mas um bom exemplo não.”

E aí que vem o pedido da Iara, um grande ensinamento do trabalho dos Caçadores, que eu quis trazer para você hoje:

Vamos falar mais das boas ações, vamos divulgar mais esses bons exemplos. É possível a gente mudar o mundo falando de coisa boa, sim! Não é aquela velha história de ‘o que uma mão dá, a outra não precisa ficar sabendo’. O que uma mão dá, a outra não tem que querer nada em troca. Mas ficar sabendo, precisa! A gente precisa divulgar esses bons exemplos, pros nossos jovens se inspirarem e também mudarem o mundo ao seu redor!

Pois é… Por que será que toleramos quem fica compartilhando fotos da sua viagem a Paris, do seu carrão novo, do seu look-super-caro-do-dia, mas achamos que não seremos tolerados se compartilharmos uma foto entregando brinquedos a crianças carentes!? Quem foi que disse que postar fotos de projetos sociais é ficar se exibindo para os outros?

Quer mais um ótimo argumento pra você passar a compartilhar mais as boas ações que você faz!? Esse vem do livro Contágio: Porque as coisas pegam. Apesar de ser um livro sobre marketing, ele traz uma lição importantíssima para nosso caso: um fator chave para um produto (ou ideia) pegar é a visibilidade pública. As pessoas frequentemente imitam aqueles ao seu redor, e isso o autor chama de “mentalidade de rebanho”.

Já reparou que quando estamos procurando um restaurante numa região desconhecida, sempre vamos naquele que tem mais gente? “Se tem muita gente lá é porque deve ser bom!”. Pois é o mesmo raciocínio: se tem muita gente fazendo alguma coisa, é porque deve ser uma boa ideia.

Por isso que programas de humor na TV colocam aquelas risadinhas tipo do Chaves no fundo: pra você achar mais engraçado, pois todo mundo está rindo.

Por isso que barmens colocam aquele jarro cheiro de gorjetas (logo no início da noite) em cima do balcão: pra você dar mais gorjetas, pois todo mundo está dando!

Por isso que marcas famosas vendem produtos em embalagens com um logo gigante: pra você ter o desejo de comprar, já que todo mundo está comprando!

Agora… e os projetos sociais…? Como as pessoas vão se motivar a doar dinheiro, a fazer um trabalho voluntário, se elas não vêem ninguém ao seu redor fazendo o mesmo?

Lembra daquele desafio do balde de gelo que viralizou no Facebook? Pois a intenção dele era promover a conscientização sobre a doença Esclerose Lateral Amiotrófica. A cada desafio cumprido, uma doação à Associação ELA. Resultado? Dentro de algumas semanas, a instituição recebeu cerca de U$41,8 milhões em doações de novas pessoas. Mais do que o dobro do que a instituição havia recebido no último ano inteiro! Por que? Porque todo mundo estava fazendo… E compartilhando no Facebook!!

Já ouviu falar em Mo-vember? Uma campanha que acontece nos EUA durante o novembro azul, o mês da conscientização sobre o câncer de próstata? Todos os homens são convidados a deixar crescer o bigode em apoio ao mo-vember (mo de moustache, ou bigode, e vember de november, ou novembro). Quando um monte de cara começa a deixar o bigode crescer no mês de novembro e as pessoas ficam intrigadas em saber o porquê, voilà divulgação!

Apenas uma palavra: VISIBILIDADE.

É tudo que projetos sociais precisam para ganharem mais força. É tudo que precisamos para mudar o Brasil!

Se todo mundo estiver fazendo o bem à nossa volta – e nós soubermos disso! -, ficaremos muito mais motivados a fazer o bem também!

Portanto, divulgue suas fotos, não tenha medo de ser julgado! Faça isso com a consciência de que você não quer aparecer, mas sim inspirar outras pessoas!!

Comece então a divulgar o bem compartilhando esse post com seus amigos! Deixe nos comentários o que acha dessa ideia, ou conte-nos a sua experiência com isso!

Ah! e não se esqueça de ir lá conhecer os Caçadores de Bons Exemplos!

Forte abraço!