Como disse no Princípio #5, acho que um dos maiores problemas do povo brasileiro é a cultura de deixar passar erros bobinhos.

Sabe quando eu comecei a reparar nisso? Quando uma amiga minha fez amizade com um português que morava no Brasil. Através dela, soube que o cara sempre esbravejava “o brasileiro não reclama de nada!! Vê coisa errada na rua e faz vista grossa!! Por isso que todo mundo continua fazendo um monte de merda!!”. Realmente, o cara tinha razão…

Depois de reparar nesse detalhe, tive a oportunidade de ir a Paris a passeio. Em uma ocasião, meu namorado, um amigo e eu alugamos bicicletas para dar uma volta pela cidade.

Queríamos passar por uma rua, mas reparamos que a única ciclovia que passava por ali era contramão para nós. Como “bons” brasileiros que somos, claro que pensamos “ah, vamos por aqui mesmo! Tá vazio, e se vier alguém na direção correta, nós desviamos!”.

Claaaaaro que em dois minutos que estávamos na contramão, passou um casal e deu o MAIOR ESPORRO na gente!! De novo, como “bons” brasileiros que somos, pensamos: esses franceses são muito chatos mesmo!!! (Hahaha, desculpem amigos franceses que estiverem lendo isso!!!)

Acha que desistimos!? NÃÃÃÃO!!! Continuamos na contramão de cabeça erguida!! Dois minutos depois, adivinha o que acontece!? Um novo esporro FENOMENAL!

Depois de sermos xingados pela segunda vez, finalmente falamos entre nós “galera, se for pra tomar esporro a cada dois minutos, não vai dar… Vamos procurar outra ciclovia!?”

VOILÀ!!! La magie de la réclamation!!

Uns três ou quatro franceses fizeram com que três brasileiros parassem de dar uma de malandros e NUNCA MAIS pegassem uma ciclovia na contra mão em Paris!

Você também já passou por situação semelhante?

Caso afirmativo, deve saber que é extremamente constrangedor ser o único a estar fazendo coisa errada. Você imediatamente para de fazer o que está fazendo para evitar ainda mais humilhação.

Olha só como isso é eficaz!?

Imagina se aqui no Brasil todo mundo que fizesse coisa errada fosse abordado por outras pessoas para levar uma bronca? Você não acha que com o tempo essas pessoas mudariam de comportamento!?

Portanto, caro leitor, o convite que eu te faço hoje é: comece a reparar à sua volta quantas coisas erradas acontecem sem que ninguém diga nada. Comece a imaginar como seria diferente se todo mundo estivesse chamando atenção dos malandrões!

Deixe nos comentários abaixo sua opinião, ou conte-nos sua própria experiência no assunto!

Se você nunca corrige ninguém, seja esta mudança e espalhe esta ideia!

OBS: Mais pra frente vou fazer um outro post falando sobre qual a melhor maneira de abordarmos uma pessoa na rua. Podemos escolher o approach educado e o não muito educado, rsrsrs. Qual deles seria melhor?

Créditos da imagem: Projetado pelo Freepik

Facebook Comments

Website Comments

  1. Michel Friedhofer

    É mesmo importante tomar uma atitude quando vemos algo errado: o perigo de não fazer nada é revelado pelo que a psicologia chama de “Bystander Effect” (https://goo.gl/ptxMoV). Dito isso, eu pessoalmente não sou muito fã do caminho da “bronca”. Acho que há alternativas melhores 🙂

  2. anaorsolini

    Olá, Michel! Obrigada por participar e por compartilhar este link conosco! Com relação à questão “bronca” x “falar educadamente”, creio que uma é mais eficaz que a outra dependendo da situação. No caso das bicicletas que descrevi, se todos tivessem sido educados com meus amigos e eu, acho que teria surtido menos efeito… Talvez continuássemos na contra-mão até o fim… Agora, no caso de você pedir que alguém ceda o lugar a um idoso, creio que a educação faça mais efeito. 🙂
    Só para lembrar, opiniões divergentes são mais que bem-vindas aqui! O objetivo principal é sempre aprendermos e evoluirmos! Abraços.